Quinta-feira, 22 de Fevereiro de 2007

Ser Errante

...borboletas saltitantes...chuva fininha na cara...cheiro a terra molhada...

Recordações.

Mergulhei em ti e tu deixaste.

O meu corpo ainda tem o teu cheiro, a tua forma ainda está em mim e o desejo de te ter novamente aumenta cada minuto que passa.

Abro a janela a ver se te vejo.

Nada.

Vazio.

Vultos errantes em busca de ser.

E eu à procura do Ser Errante no meio de vultos anónimos...mas não te encontro. Provavelmente estarás com os teus rabiscos ou a cavalo ao sabor do vento, a fugir das pessoas...

Envio-te um poema...este post é para ti Ser Errante.

 

Este amor

Tan violento

Tan fragil

Tan tierno

Tan desesperado

Este amor Bello como el dia Y malo como el tiempo

Cuando hace mal tiempo

Este amor tan verdadero

Tan feliz

Tan gozoso I tan irrisorio

Tiembla de miedo como un bebe en la oscuridad

PREVERT

publicado por Sara Rocha às 11:02
link do post | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Ser Errante

.arquivos

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds