Sexta-feira, 6 de Junho de 2008

Ainda Sinto

Foto: Elsa Fernandez

 

 

Ainda sinto sílaba por sílaba

cada uma das tuas palavras

que me sussurravas ao ouvido

enquanto o primeiro sol desta primavera

nos aquecia...

nas dunas com sabor a maresia.

Ainda sinto como te percorro

como me prendo a ti

como te  beijo

e mordo,

e num longo abraço de desejo

somos, na praia vazia, um todo.

Ainda sinto na pele

o arrepio...

o mar frio

a felicidade,

a beleza

do nosso amor,

ainda a sinto com clareza!

 

 

 Dunas - GNR

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por Sara Rocha às 12:35
link do post | favorito
39 comentários:
De Paulo Silva a 13 de Junho de 2008 às 13:33
fantástico, não consigo ficar impávido, sou contagiado pelos sentimentos dos teus textos. em suma... fabuloso.
De Chris Brissac a 11 de Junho de 2008 às 11:57
De Chris Brissac,

Sentir e ouvir teus pensamentos,
e como sentir a intensidade do Sol brilhante e radiante....

Sentir o desejo de senti o inesperado,
um beijo, um abraco intenso, sentir o tocar de pele....

O desejo de sentir e ser sentido!!!

De Chris Brissac Berlin.

De Sara Rocha a 11 de Junho de 2008 às 12:09
Obrigada Chris, pelo comentário e pela "Tour Eiffel et la rive droite"!
De Carlos Gama a 11 de Junho de 2008 às 11:21
K blog!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Conte comigo por estas bandas a partir de agora.
Gostei do que li, do que ouvi e vi.
Parabéns Sojacaustica!
De Sara Rocha a 11 de Junho de 2008 às 12:11
Carlos Gama,
Fico feliz que tenha gostado, "apareça", será sempre bem-vindo e espero ir ao encontro das suas expectativas.
De Maresia a 10 de Junho de 2008 às 18:34
Correcções:

*VENTINHO
**ACARICIARIA

perdoem-me, mas este blog deixou-me...vocês devem imaginar ;-)
De Maresia a 10 de Junho de 2008 às 18:31
Queria ser a maresia desse dia e entrar no teu cabelo
Queria ser a maresia para ouvir as palavras, sílaba por sílaba..
queria ser a maresia para ir contra o teu corpo e voltar, tipo ventigo suave que te acareciaria a pele.
Queria ser a maresia para ver-te.
Queria sê-lo, para ter a certeza que existes Sojacaustica, e aí, entraria no mar contigo e afagava-te, para não sentires frio!

Maresia
De Sara Rocha a 11 de Junho de 2008 às 12:14
Maresia,
O seu comentário dava um post!!!
É lindo...
Obrigada pela sua visita ao Sojacaustica, espero Vela(o) aqui mais vezes!!!
De Cavalo Alado a 10 de Junho de 2008 às 17:55
Olá Sojita,
De cada vez que entro no teu domínio surpreendes-
-me.
Desta vez conjugas o verbo sentir com um sentimento abrangente, sentindo o que certamente viveste ou imaginaste. Prefiro pensar que o viveste para sentir o ciúme de quem te quer e não te tem.
Esse sentir descritivo que leva a minha mente por caminhos de felicidade, a felicidade de sentir, sentir por sentir, sentir a envolvência de tudo o que é realmente bom e que nos atira para um extase prolongado.
Neste caso, nas dunas. E aí lembro-me do temo que há tempos escreves-te e pronuncio: "...ai quem me dera..." quem me dera realmente ter o previlégio de conhecer a dona de tal mente, a mulher que assim escreve e que demonstra ter sentimentos lindos e arrebatadores...
Bom, melhor continuar por aí, esvoaçando num voo vigilante e esperar que o sol também sorria para mim.
Esperar que me dês um estalido de dedos e digas: estou aqui, venho para te conhecer e chegues, não em manhã de nevoeiro, mas em tarde de primavera solarenga, na praia, nas dunas fustigadas pelo vento, em que nos agachamos para nos resguardarmos e nos possamos sentir um ao outro.

Desculpa a ousadia sojita mas, com aquela foto, o tema musical tão bem escolhido e a capacidade da minha mente, não posso deixar de querer encontrar-te, quiçá, um dia....
De Sara Rocha a 11 de Junho de 2008 às 12:18
Fico contente que lhe tenha agradado o meu último post e agradeço a sua presença aqui...mas estou de acordo consigo, esse seu penultimo paragrafo está bastante ousado...
De cavalo alado a 11 de Junho de 2008 às 19:37
Pois é, é mesmo ousado...mas só se fosse de cimento ou de granito poderia resistir....não sou e ainda bem que não sou...quiçá, quiçá, quiçá...como diz o chachacha.
De Lilás a 10 de Junho de 2008 às 11:42
Bem, sempre que aqui venho é uma surpresa!
Gosto imenso da maneira como expõe situações, que, ao fim ao cabo, quase todos nós já vivemos..mas, você dá-lhes um toque tão especial que tem o condão de nos transportar a todos esses momentos felizes ou infelizes, ao ponto de nos transportar não só por palavras, mas atambém através dos sentidos.
Gosto cada vez mais de a ler, Sojacaustica.
Uma vez mais os meus sinceros parabéns por este post que me trás tão boas recordações.
De Sara Rocha a 11 de Junho de 2008 às 12:23
Fiquei enternecida com o seu comentário!
Fico felicíssima por gostar deste meu espaço, gosto da sua presença, espero ir ao encontro das suas expectativas
De Sara Rocha a 9 de Junho de 2008 às 19:22
Enhorabuena Caracola!!!!!!!

Me quedo muy contenta por tu salud.
Espero volver a verte muy pronto, yo y tu y nuestra gran vida.
Hoy es un gran dia, plantealo así!!!!
Beso
De Manuel Aguilar a 9 de Junho de 2008 às 19:15
Caríssima Sojacaustica
É a primeira vez que visito o seu blog, e digo-lhe que é do melhor que tenho visto!
Você é dona de um extremo bom-gosto, uma sensibilidade rara e de um sentido estético extremamente apurado.
Parabéns e continue, gosto do seu trabalho!

Manuel Aguilar
De Sara Rocha a 11 de Junho de 2008 às 12:25
Seja Bem-vindo Manuel Aguilar!

Obrigada pelo seu comentário, fico contente por gostar do meu espaço.
Espero "ve-lo" aqui mais vezes!
Saudações!
De Nuno a 9 de Junho de 2008 às 17:17
Entre as dunas e o mar...entre o quente e o frio...entre o cume e o abismo...

Entre os opostos...o sal...e a vida...
De Sara Rocha a 11 de Junho de 2008 às 12:30
Nuno,

Entre a realidade e a fantasia...nós e os outros!
Obrigada pela tua doce presença aqui!

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Continua

. Sem tempo

. Quantas?

. Carta de Amor

. Dance me...in Donostia!

. Este Amor

. Feliz cumpleaños!

. Alucinação

. Poema de amor.

. Agarra ou foge!

.arquivos

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds