Segunda-feira, 2 de Junho de 2008

Discrepâncias

Foto: António Carreteiro

Foto: António Carrateiro

 

E de repente... o tempo fragmentou-se

e pequenos nadas flutuam

na memória de um Eu que foi

e é, neste agora

despojado de mim,

uma espécie de fractal

que supera

que transforma

e que impera

num eterno multiplicar de um Ser

que demora,

que ri, que chora

numa cornucópia de vida

que não é, senão

uma eterna ampulheta que vira e revira

e tudo continua

na infinita discrepância

de um eterno nada

carregado de mim

que teme

mas,

que também implora

pelo fim!

 

 

Pavlov's Dog - Subway Sue

 

 

 

 

publicado por Sara Rocha às 16:46
link do post | favorito
45 comentários:
De Sara Rocha a 5 de Junho de 2008 às 10:29
O "suposto" poema está publicado do blog SOJACAUSTICA ( e não soda caústica).
é incrível o paralelismo entre o seu nome Violeta e a "sombra" de que tanto fala no comentário. É do conhecimento comum que as violetas gostam de climas frios e de sombra. No Inverno não é necessário protegê-las do frio pois a exposição à geada torna-as mais robustas e resistentes. Pode dar-se em vaso desde que estejam na sombra...sempre na sombra. Pois, e por vezes é triste a sombra, mesmo sendo fundamental para o perfeito habitat de uma flor tão bela.
Vejo que não entendeu o "suposto poema", suponho que sabe o que são fractais e uma ampulheta eternamente para cima e para baixo, ou seja: o infinito!
Felizmente acredito que se escolhe a cor da areia, e a minha é branca e vermelha. Branca de Paz e Vermelha de Amor e Paixão.
Obrigada pelo seu comentário.
Sojacaustica
De Violeta Teixeira a 5 de Junho de 2008 às 14:14
Agradeço a reposta ao comentário do seu suposto poema. Compreendi-o bem.
O comentário é que não foi entendido.
De Sara Rocha a 5 de Junho de 2008 às 15:37
O meu "suposto poema"...é um mero escrito, não passa disso, assim como o seu comentário.
Para entender/saber o que alguém nos quer transmitir há que haver linguagem em que o emissor e o receptor a compreendam. Ora, o meu "suposto poema" é um mescrito bastante intimista, o seu comentário está carregado de metáforas, daí a confusão.
Agradeço a S/ presença no Sojacaustica, será sempre bem-vinda ao meu espaço.

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Continua

. Sem tempo

. Quantas?

. Carta de Amor

. Dance me...in Donostia!

. Este Amor

. Feliz cumpleaños!

. Alucinação

. Poema de amor.

. Agarra ou foge!

.arquivos

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds