Quinta-feira, 28 de Agosto de 2008

Carta de Amor

 

Chopin Nocturne Op.9 No.2 (Arthur Rubinstein)

 

 

 

Para ti,

que me fazes tantas vezes sorrir

e tantas vezes chorar,

que me fazes sentir,

querer,

desejar...

Para ti, meu amor,

meu querido amor,

este pobre poema

que voa

por estepes de um mundo

triste, infinito

que se funde num Chopin

para calar um grito

um grito profundo

que ecoa célere e rebelde

mas...em silêncio se esconde...

Para ti, Amor

estas palavras que são Eu

que fervem,

escorrem até ti

num infinito desejo

de ter-te um dia

e juntos vivermos  o nosso segredo

com alegria

serenamente...

sem medo.

Para ti, meu amor

estas palavras, em tom de poema

numa quietude assustadora

que queriam ser carta, uma carta de amor...

que,

sem pudor a escrevo

e, na imensidade do meu sentir

feliz, por te ter

por escrever para ti

termino-a ... a sorrir.

 

Foto: Graça Loureiro

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por Sara Rocha às 10:26
link do post | favorito
Terça-feira, 26 de Agosto de 2008

Dance me...in Donostia!

Foto: Alina Maria Sousa

 

Caminhávamos de mão dada pelas ruas de Donostia.

As ruas molhadas e frias de Donostia.

A nossa cidade.

Tantas vezes a visitamos.

Tantas vezes a trouxeste até mim...

O carrossel onde eu andava de olhos fechados...e tu, olhavas-me

E eu... adivinhava o teu sorriso.

O sorriso. O teu, enquanto me vias, e o meu, porque sabia que me olhavas.

Sabia-te lá.

...E a Playa De La Concha por onde tantas vezes caminhamos descalços pela areia ao som do mar onde eu ouvi atenta o teu desejo.

De cabelos húmidos observávamos, alheios a tudo, esquecidos de todos , nas pedras, em  manhãs de nevoeiro na  Ondarreta a olhar o "Peine del viento" onde o horizonte, as ondas e o mar fundem-se como o sagrado ...

Chillida, o sempre presente Chillida.

E Donostia, a eterna Donostia onde tantas vezes estivemos ...e...onde nunca nos cruzamos.

Viajo para lá agora, com o mesmo desejo que era teu e que agora é meu!

 

 

 

 

 

 
Leonard Cohen
Dance me to the End of Love
San Sebastian 1988
publicado por Sara Rocha às 17:27
link do post | favorito
Quarta-feira, 20 de Agosto de 2008

Este Amor

 

 

Este amor
Tão violento
Tão frágil
Tão terno
Tão desesperado
Este amor
Belo como o dia
E mau como o tempo
Quando há mau tempo
Este amor tão sincero
Este amor tão calmo e sereno
Tão feliz
Tão jovial
E tão pobre
Trémulo como uma fagulha na escuridão
E tão seguro de si mesmo
Como um homem tranquilo no mais fundo da noite
Este amor que assusta os demais
Que os faz falar
Que os faz empalidecer
Este amor vigiado
Porque nós o vigiamos
Acossado , ferido,  pisoteado, destroçado,  negado,  esquecido

Porque nós o acossamos, ferimos, pisoteamos, destroçamos, negamos e  esquecemos

Este amor íntegro
Tão vivo até agora
E pleno de sol
É o teu
É o meu
Esse que foi
Este algo sempre novo
E que não mudou
Tão verdadeiro como uma planta
Tão trémulo como um pássaro
Tão cálido tão vivo como o Verão
Ambos podemos juntos
Nos distanciar e retornar
Esquecê-lo
E depois dormirmos
Despertarmos ...padecer ....envelhecer
Dormirmos de novo
Sonhar com a morte
Despertarmos

sorrir e rir
E rejuvenescer
Nosso amor segue ali
Obstinado como uma mula
Vivente como o desejo
Cruel como a memória
Absurdo como o arrependimento
Terno como as recordações
Frio como o mármore
Belo como o dia
Frágil como um menino
O nosso amor olha-nos sorrindo
E fala-nos sem dizer nada
E eu escuto-o  trémulo
E grito
Grito por ti
Grito por mim
E suplico-te
Por ti ,por mim , por todos os que se amam
E os que se amaram
Sim, grito-lhe
Por ti por mim e por todos
Os que não conheço
Fica
Não te mexas
Não vás
Nós os que somos amados
Esquecemos-te
Mas não nos esqueça tu
Só tínhamos a ti no mundo
Não permitas que nos tornemos indiferentes
Cada vez mais longe
E desde onde sejas
Dai-nos sinais de vida
Muito mais tarde desde o recanto de um bosque
Na selva da memória
Surge de repente
Estenda-nos a mão
E salva-nos

 

Jacques Prévert - Tradução

 

 

Pixies -" Hey"

 

 

publicado por Sara Rocha às 12:57
link do post | favorito
Segunda-feira, 18 de Agosto de 2008

Feliz cumpleaños!

Foto: Sónia Fernandes

 

Felicitaciones...Caracola!!!!

 

Un beso de luna para ti.

Una mirada tranquila.

Un abrazo apretado.

y...un deseo profundo de volver a verte muy pronto.

 

S.R.C.

 

Sarah Brightman & Jose Carreras - Amigos Para Siempre (Live)

 

publicado por Sara Rocha às 10:26
link do post | favorito
Segunda-feira, 11 de Agosto de 2008

Alucinação

Foto: Tiago Manuel C. de Oliveira

 

Deslizo sobre ti

beijo o teu corpo moreno 

sorvo, devagarinho,

com paixão

... sem carinho

vivo o momento

e

...sem saudade

esqueço o tempo...

os corpos unem-se

serenos,

plenos de liberdade

 viajamos

por entre bocas que querem,

e, acreditamos

felizes na paixão

do momento

real que há.

Quando partires,

alucinação..será!

 

 

U2 Mysterious Ways

 

 

publicado por Sara Rocha às 12:28
link do post | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Continua

. Sem tempo

. Quantas?

. Carta de Amor

. Dance me...in Donostia!

. Este Amor

. Feliz cumpleaños!

. Alucinação

. Poema de amor.

. Agarra ou foge!

.arquivos

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds