Quinta-feira, 14 de Junho de 2007

Vermelho-cão

 

As grandes vagas levam-me para todo o lado...ao sabor da corrente.

Estrelas da noite passada...

Ventos da noite passada...

A oeste da sala pintada...de vermelho-cão , dizias tu...

Se os corpos não têm asas,

Os corações comunicam,

Os vértices tocam-se

E os pensamentos voam

para horizontes com nuvens

e reflexos.. de vermelho-cão .

 

 

música: "Fly me to the moon"...Sinatra como não podia deixar de ser!
publicado por Sara Rocha às 18:25
link do post | favorito
2 comentários:
De Dinis a 17 de Junho de 2007 às 17:54
Um Novo Olhar

Sentado a olhar o mar,
Um café na minha mesa.
O Sol me espreita,
O mar vem ao meu encontro,
O vento me toca,
As nuvens aproximam–se ,
Música romântica vem até mim.
Sinto-me um estranho.
Olho o horizonte,
O céu cumprimenta o mar,
As ondas enrolam a areia
E carinhosamente a deixa na praia.
Não te encontro e não te sinto.
Imagino ser o mar a deitar-se na areia.
Olho mais uma vez ao longe,
Procuro-te no mar.
O mar beija a areia.
Onde estás ?
Um cheiro a mar me invade,
Não te cheiro.
Espreito o areal,
O mar está calmo,
Torno-me dócil.
O mar embala a areia,
Ela retribui com seu beijo.
Observo a espuma das ondas do mar,
Que se espalha no areal,
Esconde segredos.
Capto ecos de mar,
Sinais premonitórios.
O mar te reflecte,
Vivo espelho que apenas eu observo.
Agora sinto-te.
O mar toca na areia,
Eu toco teus lábios.
A saudade me trespassa.
A música romântica continua no ar.
Uma gaivota por cima de mim passa,
Liberta-me a esperança.
Que encanto de lugar,
Pureza de vento mar
Póvoa de Varzim – Naútico Bar.
Levanto-me e afasto-me,
Ainda cheira a mar.
Ouvi tua voz,
Na tranquilidade do meu novo olhar,
Compreendi tuas razões,
Senti que sentias.

Sinto-me: Uma força de a mar.

17-06-2007
De Banderas a 14 de Junho de 2007 às 22:23
Estrelinha do meu contentamento

Estou exausto.
Da varanda descanso o olhar no céu.
Observo uma estrela muito brilhante.
Irradia uma luz muito intensa.
Quer dialogar comigo.
Aproxima-se de mim.
Sorri para mim.
Sorriu para ela.
Estendo a mão para lhe tocar.
Ela foge.
Sorri.
Desaparece arrastada pelos ventos de uma noite destas.
Tudo fica ainda mais escuro.
Os corpos perderam as asas!
As nuvens não trazem pensamentos.
Os corações deixaram de comunicar.
O vermelho não existe.
Ficam os sonhos…
Sonhar ainda é bom!!!

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Continua

. Sem tempo

. Quantas?

. Carta de Amor

. Dance me...in Donostia!

. Este Amor

. Feliz cumpleaños!

. Alucinação

. Poema de amor.

. Agarra ou foge!

.arquivos

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds